Conforto no trabalho com Móveis Ergonômicos

Muitas organizações e empresas têm implantado nos últimos tempos estratégias para desenvolver ambientes de trabalho mais saudáveis, visando mais produtividade e bem-estar aos funcionários.

Essas estratégias incorporam o desenvolvimento de espaços mais dinâmicos e salas para descanso. Estes espaços, inspirados em empresas inovadoras como o Google e a Apple, são destinados para que os funcionários possam ter um tempo livre e relaxar durante a jornada de trabalho.

Pensando a partir dessas estratégias de criar ambientes saudáveis, que as empresas passaram a implementar também a criação de espaços que proporcionam conforto aos funcionários durante o próprio expediente de trabalho. Por esta razão, o mercado de móveis passou a investir na fabricação de mobiliário ergonômico, visando proporcionar mais conforto para os trabalhadores.

 

Mas afinal, o que é Ergonomia?

Segundo a definição estabelecida pela Associação Internacional de Ergonomia, é o conjunto de disciplinas científicas que estudam a organização do trabalho, buscando compreender as interações entre os seres humanos e as máquinas.

Qual a importância dos estudos da Ergonomia para o conforto físico e psicológico nos espaços de trabalho?

O estudo da Ergonomia visa desenvolver e aplicar técnicas de adaptação do homem ao seu trabalho, otimizando de forma segura e eficiente o desempenho desta pessoa. De maneira geral, os estudos desse campo se dividem em três linhas de pesquisa: a ergonomia organizacional, cognitiva e física, sendo estes dois últimos pontos, os mais explorados pelas empresas responsáveis por móveis ergonômicos.

A ergonomia dos móveis passou a ser estudadas por profissionais de diferentes áreas, visando desenvolver uma melhora na adaptação dos funcionários ao ambiente corporativo. Sentindo menos desconforto na hora do trabalho, os trabalhadores tendem a ser mais produtivos.

Móveis ergonômicos, além de contribuir para o bem-estar do trabalhador, também previne o surgimento de doenças crônicas, como LER, DORT, desvios de coluna e tendinites, além de precaver os acidentes no trabalho.

 

Benefícios dos ambientes ergonômicos

Os fatores gerais dos ambientes de trabalho, como temperatura, sonoridade, iluminação, são elementos que podem afetar, diretamente, o bem-estar dos funcionários, causando posteriormente graves enfermidades a ergonomia pode contribuir também para evitar estas condições, prevenindo possíveis problemas de saúde, com propósito de manter de maneira eficaz as estratégias de regulação das condições propícias nos ambientes corporativos.

Os principais benefícios dos espaços arquitetados com móveis ergonômicos podem ser melhor produtividade, capacidade de concentração, desenvolvimento criativo e reequilíbrio emocional dos funcionários. Além dos benefícios físicos e psicológicos causados nos colaboradores, este tipo de estratégia também traz benefícios financeiros para a organização. A arquitetura ergonômica, considerada como um processo eficiente na eliminação dos riscos que afetam a saúde, demonstra uma estratégia eficaz para minimizar os gastos com possíveis indenizações, causadas por más condições de trabalho.

 

Como escolher móveis ergonômicos para a arquitetura corporativa?

O planejamento do projeto arquitetônico para os ambientes corporativos deve proporcionar bem-estar psicológicos e físico, visando que os funcionários passam mais tempo nestes ambientes do que em seus domicílios. Por isso, o projeto além de oferecer uma aparência elegante, deve também possibilitar espaços confortáveis e agradáveis.

A escolha dos móveis ergonômicos deve levar em conta o ramo de atuação da organização, visando a elaboração de espaços que não sejam apenas confortável, mas que também facilitem a organização desses ambientes.

Os espaços corporativos devem ser planejados considerando cada ambiente de produção da empresa, ou seja, os ambientes das equipes de criatividade deve conter uma mobília que seja flexível e de fácil manejo. Já equipe administrativa, por exemplo, requer um ambiente que possibilite a concentração. Ambientes colaborativos, utilizados para reuniões, devem ser devidamente equipados.

A escolha das cadeiras dos escritórios depende do tipo de função desenvolvida pelo funcionário. De forma geral, todas as cadeiras ergonômicas para ambientes corporativos necessitam ter bordas arredondadas, que auxiliam na circulação sanguínea e distribuição do peso, apoio ajustável para evitar má postura e ajuste de altura. Para evitar possíveis quedas, as cadeiras devem possuir revestimento estofado que ajudam na estabilidade e apoio de cinco pés de rodízios.

As mesas, assim como as cadeiras, devem seguir algumas regras gerais, como: possuir uma superfície lisa, que seja proporcional a quantidade de objetos e materiais utilizados pelo funcionário. Este tipo de móvel deve levar em consideração a função que será destinada a este objeto, por exemplo, mesas menores, são recomendadas para quem trabalha apenas com notebook, enquanto as mesas em formato de L são ideais para quem trabalha com computadores, mas também precisam de espaços livres.

Essas são algumas das principais características que devem ser seguidas na hora de planejar um ambiente corporativo com móveis ergonômicos, que proporcione um espaço esteticamente bonito e confortável contribuindo para o bem-estar de todos que utilizam estes ambientes.

 

Por onde começar a mudança em minha empresa?

Contar com um escritório de arquitetura especializado é fundamental para seu projeto ergonômico. O arquiteto consegue entender a necessidade de seus funcionários e transformar isso em um projeto de sucesso. Não deixe de consultá-lo e evite erros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat