Arquitetura comercial para impulsionar o movimento das lojas

Muitos comerciantes se preocupam com relatórios detalhados sobre dados demográficos de seus clientes, programas de fidelidade direcionados a dados e usam estratégias para mover o cliente até o momento da compra. Mas um ingrediente-chave para influenciar as decisões de compra, muitas vezes esquecido, explora nossos impulsos subconscientes: a aparência e a experiência que a loja nos proporciona.

A arquitetura da sua loja é um ponto essencial e, quando otimizada, pode impulsionar até mesmo as vendas. Você sabe como isso acontece? Não? Continue a leitura e saiba mais.

 

Antes da porta

Se você tem um estabelecimento, as vitrines são necessárias para atrair novos clientes para sua loja. As pessoas tem grande apelo visual, e apresentar seus produtos de maneira clara e atrativa, pode influenciar o tráfego de clientes.

Com a sinalização digital, você pode exibir seus produtos com imagens, vídeos ou até mesmo comercializar seus últimos descontos. Cada vez mais, marcas maiores estão implantando estratégias de marketing criativas para chamar a atenção dos pedestres e tudo isso deve ser levado em consideração no momento de criar o projeto de sua loja.

 

O layout

Um estudo da VDTA/SDTA, publicado no artigo “The Art of the Layout” mostrou que quando os clientes entram em uma loja, eles se movem no sentido anti-horário. Isso significa que o local definido para os seus produtos de maior lucro deve ficar logo à direita da porta. A colocação de seus produtos pode influenciar os padrões de passeio dos compradores, incentivá-los a encher seus carrinhos e comprar mais.

Por exemplo, se sua loja vende produtos essenciais como leite e ovos em uma mercearia, eles devem ser colocados na parte de trás da loja. Isso incentiva os compradores a passar por várias linhas de produtos para chegar ao essencial e incentivá-los a encher suas cestas no caminho para o fundo da loja.

Colocando seus produtos mais lucrativos ao nível dos olhos, você aumentará suas chances de que o comprador escolha esse item em 35%!

Além disso, planeje seu espaço e mantenha os corredores abertos para que os clientes se sintam confortáveis.

Um grande exemplo de um design de uma boa arquitetura comercial é a loja minimalista da Apple, espaços amplos e design limpo evocam um ar de exclusividade, fazendo com que os compradores acreditem que os produtos são de grande valor.

 

A atmosfera

Fazer compras é falar sobre uma experiência sensorial completa. Do cheiro de pão recém-saído do forno à sensação de um suéter aconchegante – cada vertical pode aproveitar a experiência sensorial dos compradores para impulsionar as vendas.

Lojas de varejo devem implantar aromas leves e agradáveis em torno de suas lojas, enquanto os estabelecimentos de alimentos podem usar sua padaria para bombear o cheiro de produtos frescos.

Por exemplo, padarias e supermercados podem alterar o horário de produção dos pães para os horários de maior movimento, para que os clientes sintam os aromas durante todo o dia.

Para lojas de varejo, o toque é extremamente importante. Por exemplo, a Square Root mostrou que 65% dos compradores recorrem às lojas para suas compras de fim de ano para que possam sentir, tocar e ver os produtos antes de comprar. Ofereça aos seus clientes uma experiência tátil com alguns de seus produtos em mesas que possam ser facilmente tocados e sentidos.

Outro ponto importante aos quais as lojas precisam estar atentas é a iluminação utilizada. O Dextra Group PLC relatou que dois estudos recentes mostraram como a iluminação nas lojas pode afetar a forma como os clientes compram.

O primeiro estudo, conduzido por pesquisadores do Instituto Real de Tecnologia da Suécia, levou 97 participantes e os colocou em três cenários de realidade virtual, consistindo de lojas, vitrines e displays de varejo. Os sujeitos foram então solicitados a comparar e contrastar os esquemas de iluminação.

Os resultados mostraram que o brilho de uma loja é significativo para os consumidores, mas também a temperatura e a renderização da cor. Os cientistas também descobriram que a iluminação brilhante parecia incrivelmente eficaz nas janelas das lojas quando se projetava do teto, e não dos lados.

A partir disso, os pesquisadores concluíram que a temperatura de cor de uma luz pode ser usada para levar os clientes a certas partes da loja ou mesmo a produtos.

O segundo, conduzido por cientistas da Universidade de Hamburgo, analisou como as pessoas reagiam quando mostravam diferentes configurações de iluminação no varejo, rastreando o movimento dos olhos.

Eles descobriram que os olhos das pessoas gravitam naturalmente em direção a áreas com luz contrastante em vez de regiões iluminadas e, que a luz azul captura mais clientes do que qualquer outra cor. Então, se você quer que os clientes comprem certos produtos, você deve colocá-los estrategicamente em iluminação especializada.

Ainda, os compradores geralmente escolhem o que compram com base na cor. Na verdade, pode representar até 85% do motivo pelo qual as pessoas compram um produto em detrimento de outro, de acordo com o Color Marketing Group, uma organização profissional para designers de cores em Alexandria. A influência da cor no comportamento do consumidor não se limita a apenas mercadoria. As cores que cercam os clientes enquanto eles estão comprando também podem influenciar se eles fazem ou não uma compra. As cores em uma loja podem criar emoções diferentes e os varejistas podem usar isso.

Uma lista de pesquisas sugere que até mesmo o piso tem a capacidade de afetar as decisões de compra de um consumidor. Muitas facetas do piso podem afetar a experiência de compra, desde a cor e a textura até a sensação de conforto.

Sua limpeza também é crucial e, se for personalizada e oferecer algo visualmente atraente, poderá trazer consumidores de fora. O conforto e a adequabilidade do revestimento determinam se os consumidores prolongarão sua permanência na loja. Além do conforto, os pisos podem servir para fins de publicidade itinerante e na loja.

Alguns varejistas optam por instalar decalques de piso ou projetar um logotipo na entrada da loja, enquanto outros permitem que os varejistas promovam eventos na loja, vendas ou forneçam informações sobre um produto.

Às vezes, as setas básicas se alinham no chão para ajudar os compradores a navegar na loja. Juntamente à experiência ou produtos que o consumidor encontra ao longo do caminho, a navegação também pode levar a um stand com itens de vendas ou liquidação.

Por fim, não se esqueça do poder de uma ótima playlist. Organize músicas para o seu estabelecimento relacionadas ao seu público-alvo e dê à sua marca uma identidade auditiva. Isso influenciará não apenas como um comprador percebe sua marca, mas também influencia o tempo que ele passa na loja e faz com que a experiência torne-se muito mais agradável.
Às vezes, simples mudanças na arquitetura do seu comércio podem fazer uma enorme diferença na forma com a qual sua marca se comunica com seu público.

Tenha sempre em mente que a arquitetura comercial afeta diretamente o movimento e, consequentemente, as vendas da sua loja, especialmente quando tudo é planejado de forma personalizada para atrair consumidores. É o tipo de investimento que vale a pena para qualquer lojista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat